Atendendo sugestão da APPS a Abrasem encaminhou ao secretário de política agrícola do Mapa ofício que solicita uma reavaliação dos atuais valores praticados nos EGF sementes de milho, conforme transcrito abaixo:

 

C. ABRASEM NR. 015/12                                               Brasília, 27 de fevereiro de 2012.

 

Ilmo. Senhor

CAIO TIBÉRIO DORNELLES DA ROCHA

Secretaria de Política Agrícola

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Brasília– DISTRITO FEDERAL

 

 

Prezado Senhor,

 

A produção de sementes de milho envolve uma cadeia de produção agroindustrial complexa, formada pelos segmentos de produção agrícola, industrialização e comercialização. A coordenação eficaz das atividades desta cadeia garante a competitividade da empresa no setor e tem por objetivo prover sementes ao cliente no momento certo e com níveis de qualidade elevados. Para tanto, instrumentos eficientes para uma boa atuação desta cadeia são fundamentais, para que tenha um eficiente planejamento da produção, comercialização e logística, que requerem elevados níveis de investimento.

O EGF-Sementes constitui-se em importante instrumento para garantir recursos ao produtor de sementes nacional, durante o processo de produção e comercialização da semente, e qualquer eventual dificuldade para a concessão e operacionalização dessa linha de financiamento poderá vir a comprometer o fornecimento de sementes no País.

 

Neste momento em que o Governo Federal inicia suas avaliações preliminares e os estudos dedicados à elaboração do PLANO AGRÍCOLA E PECUÁRIO, para a safra 2012/2013, as empresas produtoras de sementes de milho, associadas ao sistema ABRASEM, vêm por meio desta solicitar a essa Secretária, que efetue análises no sentido de solucionar uma grave distorção que afeta, principalmente, o segmento de Sementes de Milho.

A defasagem ora existente entre os valores disponibilizados via financiamentos para EGF-Sementes de milho, e os valores efetivamente praticados no mercado de sementes, é bastante significativa.

 

A defasagem a qual nos referimos vem ocorrendo, principalmente, em razão de duas variáveis:

  • Abrupta alteração das listas de produtos ofertados pelas empresas – hoje aproximadamente 80% do mercado são constituídos de híbridos simples com algum tipo de evento biotecnológico, nos quais são praticados preços médios próximos a R$ 200,00/saco;
  • Elevação significativa dos custos de produção em, praticamente, todo o plano de contas. Apenas para ficar no exemplo mais destacado, a principal matéria-prima do produtor de sementes, o grão, sofreu acentuado reajuste no último ano, chegando a atingir R$ 35,00 o saco de 60 kg.

 

Portanto, neste contexto, fica evidente que os maiores valores hoje considerados pela linha de crédito EGF – Sementes de Milho de, aproximadamente, R$ 35,00/saco não reflete a realidade do mercado.

Diante do exposto solicitamos a especial atenção dessa Secretaria, no sentido de reavaliar os valores destinados a EGF-Sementes de Milho, tendo em vista que significativo número de empresas de sementes de milho brasileiras, de portes médio e pequeno, utilizam-se desse importante instrumento de política agrícola, para financiar a sua produção e comercialização.

Certos de podermos contar com a costumeira atenção despedimo-nos, renovando os nossos votos de estima e consideração.

 

Atenciosamente,

NARCISO BARISON NETO

Presidente